Alameda dos Poemas
 


Alegria



 Escrito por Joseph Shafan às 21h40
[] [envie esta mensagem]




Ano Novo



 Escrito por Joseph Shafan às 09h16
[] [envie esta mensagem]




Que você seja feliz!

 



 Escrito por Joseph Shafan às 05h40
[] [envie esta mensagem]




Meus Filhos

Alecsander
Te amo mesmo antes que nascesses
porque és criança num sonho bom
mesmo ainda que longe estivesses
próximo estás na alma como um dom

David
Ao colocar no meu colo com emoção
aprendi contigo de modo mais claro
o que posso ter melhor no coração
compreendi afinal o mútuo amparo.

Com amor
papai



 Escrito por Joseph Shafan às 17h50
[] [envie esta mensagem]




En el camino del Bulevar



 Escrito por Joseph Shafan às 19h56
[] [envie esta mensagem]






 Escrito por Joseph Shafan às 03h35
[] [envie esta mensagem]




AGRIDULCE

Agua de rosas y almendra dulce
piernas gustosas en linda noche
mucho afecto bajo la brisa de almas
luz de luna del mar y caricias calmas
estrella de mar en la fiesta loca
Yo sueño con amar al ver su boca.


 Escrito por Joseph Shafan às 00h35
[] [envie esta mensagem]




Decidir

Eis a questão pendente
Para optar decididamente
Sentindo o presente
Diposição pelo ente
Aproximar-se é evidente
Alternativa premente
Escolher e sair crente
Do estado dormente
Germinar a semente...


 Escrito por Joseph Shafan às 03h19
[] [envie esta mensagem]




Possibilidade

Se acendem luzes artificiais
e então é quando o sol se vai
momento de revisar a peça
este mundo da minha cabeça
que aparece em seus pontos
batendo em peitos tontos
instante justo de querer
e algo para se oferecer
importante para o batimento
continuidade do movimento
na espera do que almeja
entretanto só a noite chega
a seguir o desejo chegou
da felicidade que viajou
e sem deixar um endereço
e é isso o que eu mereço?
quem sabe em uma outra hora
ela voltará como outrora
ou teria um outro vestido
que faça melhor sentido
aterrisando na minha vida
deserta desde a partida
e o aeroporto desta alma
saia desta rota tão calma
dum vazio tédio do corpo
enquanto bebo em meu copo
nenhuma bebida de sempre
pelo calor que é ausente
que provoca amargo gosto
e contrasta com meu rosto
visto num espelho pálido
pois aguarda beijo cálido
mas tudo tem um fim
num enredo bom ou ruim
do que será ou virá
e minha voz se ouvirá
como encontro inevitável
dizendo num som amigável
pra quem me olha sorrindo
neste universo infindo
que mergulho na saudade
de viver a possibilidade.


 Escrito por Joseph Shafan às 03h16
[] [envie esta mensagem]






 Escrito por Joseph Shafan às 18h53
[] [envie esta mensagem]




Desaguar



 Escrito por Joseph Shafan às 18h29
[] [envie esta mensagem]




Ouvindo a Natureza



 Escrito por Joseph Shafan às 06h16
[] [envie esta mensagem]






 Escrito por Joseph Shafan às 04h05
[] [envie esta mensagem]




Rio de Medo



 Escrito por Joseph Shafan às 02h22
[] [envie esta mensagem]






 Escrito por Joseph Shafan às 19h50
[] [envie esta mensagem]


[ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
 11/11/2007 a 17/11/2007
 25/12/2005 a 31/12/2005
 18/12/2005 a 24/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 28/08/2005 a 03/09/2005
 21/08/2005 a 27/08/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 22/05/2005 a 28/05/2005
 15/05/2005 a 21/05/2005
 27/03/2005 a 02/04/2005




 Mel - Pensamentos
 Lelahel e Outros Anjos
 Joseph Shafan
 Dança da Alma
 Soul Dance
 O Apanhador dos Copos de Cerveja
 Aviso Aos Navegantes
 Greenpeace
 Amnesty International
 Human Rights Watch
 CêViu?
 Agência Carta Maior
 Universidade Nômade



 Dê uma nota para meu blog